Notícias

A situação do comércio global e do transporte marítimo na China e nos EUA

Situação comércio global na China e EUA

A oscilação dos fretes e as complicações no transporte marítimo, além de serem uma realidade em todo território internacional, são situações que sofrem alterações de acordo com cada região.

Em todos os países, existem problemas em comum, como a falta de espaço, oscilações de valores e congestionamento nos portos. Essas são questões que afetam toda a cadeia, causando o efeito dominó. A seguir, contaremos um pouco da situação de alguns dos países que estão sendo altamente impactados por esses problemas.

China

Há um grande acúmulo de carga, causando sérios congestionamentos nos portos.

Algumas regiões estão mais críticas, como é o caso de Tianjin e Dalian, no qual os armadores reduziram a frequência das saídas dos feeders para a cada duas semanas, ao invés de semanalmente, ou até mesmo, omitindo saídas destes portos.

Qingdao também têm impacto considerável, pois são dois serviços disponíveis. O direto e com transbordo. O direto já temos indicações de saídas apenas para o final do mês de setembro e no serviço com transbordo, como no Porto de Ningbo por exemplo, onde o navio precisa ficar parado devido ao congestionamento por cerca de um mês.

E estes tempos de parada nos portos totalizam transit times médios chegando a 85 dias e já recebemos indícios de que podem chegar em até 120 dias.

Em Xangai, Shenzhen, Hong Kong, a situação do equipamento e do espaço é relativamente melhor.

Todavia efeitos como recente tufão perto de Shanghai e Ningbo, nos quais resultam em portos fechados por 24-48 horas, bem como duas datas festivas se aproximando, a primeira sendo dos dias 19 a 21 setembro e o seguinte de 1 a 7 outubro, problemas de espaço e cronogramas de embarque devem sofrer complicações.

O ideal neste momento é seguir a sequência de: Primeiro obter espaço, Segundo o container, Terceiro o frete. Por mais arriscado que pareça ser, ainda assim é a melhor alternativa, e a maneira que está sendo praticada pelos armadores.

EUA

O congestionamento de navios nos dois principais portos da América ( Los Angeles e Long Beach ) segue em nível recorde.

Isso decorre dos bloqueios originais do Covid, onde os terminais nunca se recuperaram e agora com a alta temporada, a situação se agrava.

Com isso os exportadores estão ficando cada vez mais sem espaço em seus armazéns. E há uma enorme pressão por caminhoneiros.

Podemos contar com aumentos de PSS (Peak Season Surcharge) e BUNKER para os próximos meses.

No site da Pluscargo Brasil, você encontra mais atualizações do cenário marítimo global  e como estão os principais portos do mundo.

Agora, algumas dicas valiosas:

  • Reforçamos aqui a importância de trabalhar com planejamento. Essa é uma ferramenta imprescindível para lidar com os imprevistos que acontecem a todo instante, e ainda assim, conseguir trabalhar alternativas.
  • Mantenha contato com o seu parceiro de logística internacional. Dessa forma, é possível encontrar soluções para otimizar as operações e conseguir embarcar com o modal mais adequado, com um bom transit time e custo.
  • Por último, mas não menos importante, informe-se. Um bom planejamento é feito com informações consistentes e que, de fato, possam servir como um indicador.

Você também pode escutar esse conteúdo no Spotify:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *