Notícias

A situação do congestionamento de navios no norte da Europa

A situação nos portos do sul da Europa

O congestionamento em Yantian, na China, se espalhou para outros portos em Guangdong, incluindo Shekou, Chiwan e Nansha. Todos eles estão localizados no Sul da China, em Shenzhen ou Guangzhou, o quarto e o quinto maiores portos de contêineres do mundo. O efeito dominó está criando um grande problema para o Comércio Exterior em todo o mundo, adicionando uma carga extra em uma já estressada cadeia de suprimentos global.

Hoje, vamos falar sobre a situação no norte da Europa, com especial atenção para o porto de Hamburgo, na Alemanha.

O congestionamento nos portos do norte da Europa continua impactando as empresas de transporte de carga marítima e interrompendo ainda mais as cadeias de suprimentos já sobrecarregadas.

Todos os navios que fazem escala em portos europeus estão fora do cronograma. Há atrasos e divulgação de omissões de portos e rolagens sem precedentes com os principais armadores.

Com os navios totalmente carregados, eles ficam mais tempo nos portos do que o estimado normalmente. Com o tempo excedente, o terminal não pode carregar ou descarregar outro navio.

Com isso, os novos navios que tentam chegar aos portos ficam esperando sua vez de atracar no Mar do Norte e a fila de espera fica cada vez mais longa.

Para tentar conter a situação, os terminais tentaram mudar o tempo dos caminhoneiros para entrega de contêineres e alugaram mais espaço de armazenamento, porém ainda há picos de sobrecarga que nem as medidas paliativas conseguem resolver.

Quando a crise no transporte de cargas vai melhorar?

Tradicionalmente, a Peak Season, mais conhecida como a alta temporada para o transporte de contêineres, começa no terceiro trimestre, já que todos estocam para a temporada de Natal. Em 2021, a alta temporada é permanente.

Após o episódio no canal de Suez, havia uma indicação de melhoria no cenário de logística internacional, mas a situação de Yantian volta a agravar os atrasos e impactar diversos portos ao redor do mundo.

Um outro problema que essa sequência promove é o aumento de taxas de frete internacional de carga

O bloqueio Yantian terá um impacto muito maior sobre o fluxo de mercadorias do que o bloqueio do Canal de Suez. Os importadores serão afetados porque seus contêineres ficam no sul da China por semanas, com pouco ou nenhum acesso aos navios.

E, quando o atraso na China diminuir, a pressão ainda estará nos portos Europa e da costa oeste dos Estados Unidos.

A Pluscargo segue observado o cenário internacional para dar em primeira mão as novidades que impactam a vida de importadores e exportadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *