Notícias

Brasil simplifica comércio exterior por meio da tecnologia

nvocc

nvocc

Nos últimos anos, a tecnologia e a automatização melhoraram a vida de pessoas e passou a ser um meio de facilitar processos. E isso está se tornando, cada vez mais, uma maneira de simplificar o comércio exterior no Brasil como um todo, encurtando burocracias e pulando alguns processos.

Afinal, a busca é por uma modernização e simplificação de tudo que envolve a importação e a exportação de serviços e produtos. Isso, de alguma maneira, pode ajudar o País a ter um maior desenvolvimento econômico e, também, fazer com que tenha ainda mais credibilidade internacional.

Uma das principais mudanças que está chamando a atenção do setor é a implementação da DU-E – Declaração Única de Exportação. Por meio dela, desde julho de 2018, todas as informações sobre a saída de um produto para o exterior são concentradas em um único documento.

Já na área de importação, a mudança chega por meio da DUIMP – Declaração Única de Importação. A ideia é que ela tenha um papel parecido com o da DU-E, mas para a entrada de mercadorias no Brasil. O projeto está em fase de piloto, mas logo deve ser implementado no País.

São alterações importantes que facilitam os processos e reduzem algumas etapas dentro da burocracia. No entanto, é importante prestar atenção e ficar atento às mudanças. A partir da data de implementação das tecnologias, empresas precisam estar totalmente preparadas pra mudança.

Unificação

Outra tecnologia que merece atenção é o Catálogo de Produtos. Ele é um sistema que, de maneira inteligente, centraliza as informações e atributos de mercadorias importadas em um único lugar. Isso faz com que fique mais fácil preencher todos os documentos necessários ao processo — como falamos, aqui na Pluscargo, no checklist da importação. Ou seja: sem esforços repetidos.

O projeto-piloto do Pagamento Centralizado de Comércio Exterior também surge como uma boa possibilidade de simplificação de processos. A ideia é que ele permita o conhecimento das obrigações pecuniárias de cada transação e o pagamento centralizado de impostos, taxas públicas e os encargos privados relacionados aos processos de importação e de exportação.

Por fim, ressaltamos o Siscoserv DASH. Ele oferece uma série de dados estatísticos sobre importações e exportações de serviços. É um verdadeiro aliado na hora de tomar decisões estratégicas o segmento. Algo que, no final das contas, ajuda no desenvolvimento de todo o setor e que, com essas novas plataformas, sistemas e ferramentas, tornará o Brasil ainda mais atraente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *