Notícias

Como planejar as operações no período de crise?

planejamento no periodo de crise

Os desafios das operações de importação e exportação, reflexo do cenário atual de pandemia e das restrições nos pontos de embarque e desembarque, continuam impactando toda a cadeia de suprimentos.

Um recente levantamento feito em julho deste ano pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), que consultou cerca de 128 empresas e associações industriais, mostrou que mais de 70% dos entrevistados tiveram dificuldade com a falta de contêineres ou de navios.

Em meio às mudanças de rotina, como se planejar para seguir com as atividades? É sobre esse assunto que Soraya Magdanelo conversou em um dos episódios do PlusWebinar com o Luiz Eduardo, da Silimed Indústria de Implantes.

A indústria no contexto atual

Antes da pandemia de covid-19, o Brasil já passava por um período econômico delicado. Com isso, o cenário se agravou.

No âmbito de Comércio Exterior, existem etapas a serem cumpridas. Nesse sentido, cada uma delas foi impactada em determinado ponto. Na importação, por exemplo, no momento da negociação com fornecedores, é enfrentado um aumento do custo pela compra de material. Os alinhamentos passaram a ser mais complexos e exigem mais cautela.

Com a paralisação de algumas empresas e a redução de equipes devido a pandemia, muitas instituições tiveram problemas com a compra e o acesso a insumos. Consequentemente, os atrasos nas operações tornam-se algo quase inevitável.

A importância do planejamento

O planejamento é uma atividade muito importante. Porém, segundo Luiz, diante do contexto atual, é preciso que ele seja avaliado e ajustado semanalmente. “Follow-up com fornecedores é muito importante e entender a necessidade do momento também”, afirma.

Além disso, entender como o fornecedor trabalha e todos os agentes. Dessa forma, é possível acompanhar e entender o mercado, oportunidades e desafios relacionados ao preço de frete, seja nacional ou internacional.

“É importante ser sinergia entre as áreas, ter entendimento do problema e aguardar o devido tempo de espera”, comenta Luiz.

Você também pode assistir esse conteúdo no Youtube:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *