Notícias

Entenda quais são as oportunidades que a tecnologia está criando para o mercado de Comércio Exterior

Como a tecnologia está transformando o Comércio Exterior

A tecnologia está cada vez mais presente nas operações e atividades do mercado de trabalho. No Comércio Exterior, desde 2014, é possível observar rápidas transformações e investimentos em soluções e sistemas desta natureza.

De acordo com a 31ª Pesquisa Anual do Uso de Tecnologia da Informação no Brasil, da Fundação Getulio Vargas (FGV), no ano passado, o investimento das empresas em TI chegou em média a 8% da receita das companhias, enquanto no setor de serviços chegou a 11,4%.

Com as mudanças, além de possibilidades de inovação e transformação, novos caminhos também surgem. Mas afinal, quais são e como o mercado pode aproveitá-las? Esse é o tema que Soraya Magdanelo, diretora da Pluscargo, conversa com Carlos Araújo, do Comex Blog, Eduardo Ferreira, da Mainô Sistemas, e Marcus Costa, consultor da Pluscargo.

Novas tecnologias e o aceleramento dos processos nas empresas

No atual contexto, especialmente em relação ao trabalho remoto, as empresas perceberam que é possível manter (ou até mesmo elevar) a produtividade dos colaboradores independente de onde estejam. “A tecnologia chegou e não é uma moda. Ela veio para ficar”, comenta Carlos.

Essa chegada efetiva permitiu com que os novos modelos de negócios e de trabalho chegassem com mais produtividade, atendendo demandas e clientes em diversos locais e oferecendo soluções adequadas. Ferramentas online não são mais uma alternativa ou possibilidade, e sim uma realidade.

Na Pluscargo, sistemas de automação foram implementados para melhorar os processos diante do novo contexto do home office, promovendo mais agilidade e segurança.

Contribuição com a segurança

Alguns aspectos que são essenciais para que os processos que envolvem ferramentas de tecnologia possam se tornar ainda mais seguros e livres de complicações por falta de segurança são:

  • Automatização de processos e eliminação de digitalização;
  • Dados em nuvem, permitindo com que as informações fiquem mais seguras;
  • Evitar sistemas paralelos e concentrar os processos em um só local.

Isso permite com que, além da diminuição de erros, seja feito um trabalho mais ágil e seguro nas organizações.

Blockchain, por exemplo, é uma ferramenta que agrega segurança, pois a validação de documentos é feita por uma rede, e não por uma instituição isolada. Tudo funciona de forma online e integrada.

Inovação para as operações no curto, médio e longo prazo

A desburocratização entre atividades que integram o setor público do privado pode ser considerado um dos maiores destaques, segundo Carlos Araújo. O momento da pandemia colocou muitas teorias e tendências em prática que já se tornaram uma realidade. 

A tomada de decisão e a comunicação entre as empresas se tornaram mais ágeis e a perspectiva é que continue em um caminho de aprimoramento.

Você também pode assistir esse conteúdo no Youtube:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *