Notícias

Entenda como as organizações podem contribuir com ações socioambientais

Mudanças socioambientais

O cuidado e a preservação do meio ambiente é um dever de toda sociedade. O assunto é urgente e merece atenção. O recente relatório divulgado neste mês pelo Painel Intergovernamental Sobre Mudanças Climáticas (IPCC), da ONU, revela que os impactos dos problemas ambientais já podem ser sentidos ou estão próximos de complicações mais graves, não só no Brasil, como em outros países.

Mas afinal, qual o papel das empresas nesse processo e como elas podem contribuir na mobilização da causa? É sobre esse assunto que Soraya Magdanelo conversou em dos episódios do PlusWebinar com Amanda Costa, embaixadora da Juventude da ONU, mobilizadora de redes do Youth Climate Leaders e entusiasta da Agenda 2030.

O papel do ativista e do cidadão digital na causa ambiental

A geração atual, segundo Amanda, possui uma mentalidade diferente do habitual, e tem como objetivo usar a força de trabalho para, de fato, promover mudanças no mundo, atuando com propósito e deixando um legado. Essa é uma das características de destaque de uma pessoa ativista.

A digitalização também é um fator que contribui para a democratização do acesso ao conhecimento, fazendo com que as pautas importantes sejam mais conhecidas pelas pessoas, permitindo que também conheçam o ativismo. “Ser ativista é mudar a forma de pensar e encarar de uma forma mais cotidiana, com pequenas atitudes”, comenta Amanda.

Na Pluscargo Brasil, ações desse tipo estão presentes na rotina. Não há uso de utensílios descartáveis e é feita a separação de lixo para reciclagem, por exemplo. “Nós procuramos fazer com que a Pluscargo prejudique menos o meio ambiente”, afirma Soraya.

Como contribuir para ampliar o alcance do tema?

Amanda comentas que as soluções para a democratização do tema podem ser divididas em 3 principais pilares:

Nível individual

Aqui, estão concentradas as atividades que podem ser feitas no dia a dia, com pequenas ações. Se deslocar até o trabalho evitando o uso de carros e optando por bicicleta ou transporte público, evitar pedir delivery, por exemplo, são algumas delas.

Nível coletivo

As iniciativas em grupo, como as mencionadas anteriormente que são aplicadas na Pluscargo Brasil, entram nessa categoria. Atividades feitas em determinada comunidade por um grupo, na maioria dos casos, podem ter um impacto maior, tanto em resultados como em mobilização.

Nível político

Políticas públicas que ajudam a minimizar e a mitigar os impactos ao meio ambiente são algumas das responsabilidades do poder público.

Empresas de pequeno e médio porte também podem ajudar a ter um mundo mais sustentável

Os três pilares que Amanda explica que são capazes de promover essa mudança são o econômico, social e ambiental. Para o primeiro, ela explica que é importante fazer uma reflexão consigo mesmo, para entender quais as ações que, de fato, estão sendo implementadas por você.

Muitas vezes, a ajuda com questões de custo também é uma opção. A empresa pode não estar na atuação da linha de frente, mas contribuir com ações desse tipo, é um caminho. É importante que as lideranças, principalmente, se identifiquem como agentes de transformação para que dessa forma seja possível mobilizar cada vez mais grupos.

Você também pode assistir esse conteúdo no Youtube:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *