Notícias

Calado/Costado – Qual é o tamanho dos navios que os portos brasileiros comportam?

Produzido pela Pluscargo Porto Alegre, com  Luciana Dassoler, Gilberto Cunha e Franciele Machado.

 

Você sabia que mais de 60% do transporte marítimo mundial é feito por navios? Os porta-contêineres, como são conhecidos, são usados para baratear os custos de logística internacional.

Esses navios foram divididos em algumas categorias:

Panamax:  é o termo utilizado para navios que, devido às suas dimensões, alcançaram o tamanho limite para passar nas eclusas do Canal do Panamá até 2016, quando o canal foi ampliado. Isso significa um comprimento de 1000 pés (305 m), uma boca de 110 pés (33,5 m) e um calado de 85 pés (26 m).

Um navio Panamax deve ter no máximo as seguintes dimensões: comprimento de 294 m, largura 32,3 m, com calado de 12,04 m.

Post-Panamax: Navio cuja capacidade pode chegar a 9000TEUS.

Mega Containerships: Navio com 400m de comprimento, com capacidade de 15000TEUS.

Nos últimos anos, os porta-contêineres aumentaram sua capacidade e tamanho para o carregamento de contêineres, com o objetivo de gerar mais economia e menos poluição.

A nova geração conta com seus gigantes:

MOL Triumph: capacidade 20.150 TEUs.

CSCL Globe: capacidade 19.000 TEUs.

Linha Triple-E da Maersk: capacidade 18.000 TEUs.

Quanto maior a profundidade de um porto, maior é o tamanho das embarcações que podem atracar nele, ou seja, mais produtos podem ser carregados numa única viagem e menor tende a ser o custo logístico.

Para entender como é feita essa verificação e quais navios podem atracar em um porto, é necessário entender o conceito de calado e costado.

Calado

É a expressão do transporte marítimo, que significa profundidade em que cada navio está submerso na água. Espaço ocupado pelo navio dentro da água.

O conhecimento do calado do navio em cada condição de carga e de densidade da água (em função da salinidade e temperatura) é fundamental para determinar a sua navegabilidade sobre zonas pouco profundas, em especial nos portos e em canais.

Toda embarcação pode flutuar entre um calado máximo quando ela está a plena carga e um calado mínimo quando ela está descarregada inteiramente.

Costado

É a parede lateral do barco, que vai desde a linha de flutuação até a borda superior do navio.

Calado do navio x profundidade no porto

Quanto maior o calado, a tendência é que o navio seja mais largo e consequentemente, transporte maior quantidade de cargas. Já quando nos referimos aos portos (cais), estamos nos referindo à profundidade do porto.

Portanto, navio possui calado enquanto os portos possuem profundidade.

Portos Brasileiros

O aumento do tamanho dos navios é uma tendência global. Navios maiores exigem reestruturação na estrutura dos portos, principalmente na questão do calado. Cada centímetro perdido na profundidade do canal significa deixar de receber essas embarcações.

O maior navio já atracado em porto brasileiro foi o Cape Sounio, da armadora Zim, com capacidade de carregar 11 mil TEUS.

As limitações, no entanto, têm afetado portos como Santos (SP), Salvador (BA), Itapoá (SC) e Rio Grande (RS), entre outros. Os portos brasileiros ainda não estão capacitados para receber a visita dos gigante dos mares.

O Porto de Santos está, gradualmente, se habilitando para atender essa nova demanda. Esta será a chave para melhorar sua competitividade.

Santos permanece como o porto mais influente no conjunto de movimentação de contêineres na América Latina.

Principais portos

Calado

Porto de Santos (SP) tráfego de embarcações com calado no máximo de 13 metros
Porto de Itaguaí (RJ) tráfego de embarcações com calado no máximo de 20 metros
Porto de Paranaguá (PR): tráfego de embarcações com calado no máximo de 16 metros
Porto de Rio Grande (RS): tráfego de embarcações com calado máximo de 14 metros
Porto de Suape (PE) tráfego de embarcações com calado máximo de 14,5 metros

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *